ENSAIO FOTOGRÁFICO


                 OS JOVENS DE CUBA
                    por Cristina Beskow

      
        Cuba, a ilha socialista localizada ao lado do maior império capitalista do mundo, continua referência na saúde e na educação. No início de 2011, quando passei um mês no país, fiquei impressionada com a qualidade de vida das crianças e adolescentes, mesmo com toda a recessão e o embargo político-econômico que o país sofre há décadas. A erradicação do analfabetismo desde 1961 e a escolarização gratuita de 100% da população contribuíram para seus bons índices sociais, como o 14° lugar entre os 120 países do mundo no Índice de Desenvolvimento da Educação para Todos (IDE) da UNESCO¹ e como único país da América Latina sem desnutrição infantil, segundo pesquisa da UNICEF². 

         Andando pelo país, estes dados saltam à vista: não vi nenhuma criança em situação de rua. Por esse motivo, a escolha deste ensaio fotográfico, uma reflexão sobre o direito à infância e à adolescência, tão renegado a milhões de jovens do mundo inteiro. Uma questão que também diz respeito ao cinema, quando analisamos as representações imagéticas da realidade latino-americana, muitas vezes estereotipadas. Mais ainda, quando a educação de qualidade possibilita uma leitura crítica dos meios audiovisuais e a formação de públicos capazes de valorizar outras cinematografias, que não somente a imposta pelos modelos hegemônicos da indústria cinematográfica. Neste sentido, as fotografias a seguir são contra-hegemônicas e tem a intenção de refletir sobre as atuais e futuras gerações latino-americanas.




                        2.  Fonte: http://www.unicef.pt/18/Relatorio_SituacaoInfancia2012.pdf