Chamada para colaborações


Prezadas pesquisadoras e prezados pesquisadores,


O novo prazo para colaborarem com a 11ª edição da Revista Movimento é até o dia
 1º de maio de 2018.

Dossiê da 11a edição da Revista Movimento:

Radiografias do cinema experimental


O cinema experimental situa-se, a grosso modo, como parte da cultura cinematográfica desde a década de 1920, mas tem desdobramentos ao longo de todo o século XX e do começo do século XXI, por meio de movimentos cinematográficos, bem como incursões individuais, que desfiguram a linguagem narrativa no processo de se fazer o filme. Filmes experimentais, cinema de vanguarda, filmes-ensaio, mais recentemente, também alocados por meio do termo “não-ficção”, são algumas disposições que procuram abarcar a realização de filmes que costumam se apresentar em circuitos alternativos de exibição e não contam histórias.

 Em tais filmes, a obra passa a assumir-se como aberta, não é construída em acordo com normatizações técnicas, nem adere completamente às regras narrativas pré-estabelecidas. O filme experimental cria um espaço em que o espectador deve “entrar”, completar com sua própria asserção o que está assistindo. Em tal percurso, pode-se descobrir que o cinema, além de poder contar histórias, é um instrumento de potencial auto reflexivo, o filme pode falar sobre as próprias imagens e sobre as imagens de outrem, sobre o próprio realizador, sobre os recursos técnicos que utiliza, ao mesmo tempo em que o fluxo de imagens e sons, ou apenas imagens, quando o filme é silencioso, se desenvolve em frente ao espectador.

O Dossiê da 11ª Edição da Revista Movimento está aberto à artigos que procuram tratar do cinema experimental em suas mais variadas disposições estéticas, temáticas, históricas e técnicas, que desenvolvam reflexões sobre algum movimento específico, ou sobre parâmetros de invenção cinematográfica que situam realizadores que transformaram o fazer cinematográfico ou, ainda, filmes e realizadores, bem como movimentos, ainda não contemplados pela crítica e pela teoria do cinema. Dessa forma, proporemos um recorte que se apresente como um conjunto de radiografias do cinema experimental.

A sessão Poéticas é espaço dedicado às reflexões sucintas que envolvam o processo de criação de artistas que trabalham com audiovisual. A sessão Ensaios é espaço dedicado para textos ensaísticos sobre qualquer tema, bem como a sessão Livre na qual artigos de temas que não correspondem ao Dossiê são publicados.

A data limite para o recebimento de colaborações é a de 01/05 pelo e-mail movimento@usp.br. Para formatar seu trabalho verifique as normas de publicação e baixe aqui o MODELO de trabalho para submissão


Atenciosamente,

CONSELHO EDITORIAL

A Revista Movimento, publicação discente do programa de pós-graduação em Meios e Processos Audiovisuais da ECA-USP, foi criada com a finalidade de contribuir com os debates que hoje envolvem as mais variadas áreas e linhas de pesquisa do campo Audiovisual. Com a intenção de ampliar o acesso aos trabalhos acadêmicos desenvolvidos por pós-graduandas e pós-graduandos, também faz um convite para que doutoras e doutores, mestras e mestres recém titulados publiquem seus artigos como forma de estimular a reflexão entre jovens pesquisadoras e pesquisadores.